Novidades

Geodésica in Blues Festival 11/11/2019 11:12

Aumenta o som que isso aí é Blues! Chapada dos Guimarães recebe IV Geodésica in Blues!

Nesta edição do Geodésica in Blues o grande homenageado será Celso Blues Boy falecido em 2012 aos 56 anos.

Blues Boy ou Celso Ricardo Furtado de Carvalho era cantor, compositor, guitarrista e nasceu no Rio de Janeiro, em janeiro de 1956. Na década de 1970, com apenas 17 anos, começou a tocar profissionalmente com Raul Seixas, além de acompanhar nome da MPB como Sá & Guarabyra e Luiz Melodia. Seu nome artístico é uma homenagem ao seu ídolo B.B. King, com quem chegou a tocar na década de 1980. Quatro anos depois gravou seu primeiro disco, 'Som na Guitarra', que inclui seu maior sucesso: 'Aumenta que Isso Aí É Rock'n Roll'.

Entre 1986 e 2011, Celso lançou mais nove álbuns, como 'Marginal blues' (1986), 'Quando a noite cai' (1989), 'Indiana Blues' (1996) e 'Vagabundo errante' (1999). Em 2008, foi lançado seu primeiro e único DVD ao vivo. 'Quem foi que falou que acabou o rock 'n roll?', gravado no Circo Voador, no Rio de Janeiro, também saiu em CD.

Seu último CD foi lançado ano passado. Intitulado 'Por um monte de Cerveja', o álbum possui 13 canções, como 'Beth Carvalho Quer Comprar o Meu Fuscão' e 'Odeio Rock'n'Roll', com participação dos Detonautas.

 

4ª GiB

Para 2019, a curadoria traz nomes que representem o espírito do blues em sua essência. Estilo musical que aos poucos ocupam o cenário mato-grossense, tem tido neste festival um momento de celebração dos valores musicais e talentos mundiais que tem conquistado os que assistem a cada ano o melhor do blues além de divulgar talentos do Estado de Mato Grosso.

Os organizadores também promovem ações de conscientização pela sustentabilidade e se comprometem com esta causa ao oferecer estrutura para dispensa e coleta do lixo produzido bem como limpeza do entorno da Praça Dom Wunibaldo onde será realizado o festival.

 

Atrações do Mato Grosso

A novidade nesta edição foi a seletiva realizada na escolha dos músicos que teve como objetivo a integração dos nossos talentos mato-grossenses com os renomados de outros estados, inserindo os assim, no circuito de blues nacional neste cenário paradisíaco de Chapada dos Guimarães.     

   

     Carol Brandalise                      Danilo Bareiro                    Silver Guy                          Underground Blues

 

 

Cenário Nacional

Na line-up o festival apresenta nomes brasileiros reconhecidos internacionalmente.

 

   

 Décio Caetano e Banda               Flávio Guimarães e Netto Rockfeller                  Whisky de Segunda 

 

Presença internacional no GiB 2019 

Mud Morganfield

 

Larry Morganfield (todo mundo o chama de Mud) é filho de McKinley Morganfield (Muddy Waters) e Mildred Williams. 

Muddy Water ou Pops como era chamado, ficou conhecido como o

“pai do moderno blues de Chicago”

e levou o blues do delta do Mississippi

para os clubes de Chicago influenciando toda uma geração.

 

Naturalmente, Mud, o filho mais velho do lendário bluesman Pops, foi atraído pela música desde tenra idade.

Ele aprendeu a tirar o melhor proveito da agitada agenda de turnês de seu famoso pai, vendo Muddy apenas durante breves intervalos em casa, em Chicago. Sempre pai dedicado, comprou para o filho uma bateria em um natal e aos setes anos aprendeu a tocar.

Mais tarde, ele mudou para o baixo enquanto mergulhava nas composições.
Larry assumiu ser músico profissional após a morte de Muddy em 1983. Os fãs de Blues foram apresentados a Mud em um concerto em homenagem a seu pai em 2007, mas sua atuação no Chicago Blues Festival no mesmo ano lhe trouxe reconhecimento instantâneo.
Compôs a maioria das músicas de seu álbum premiado 'Son Of The Seventh Son', incluindo 'Blues In My Shoes'.

Em 2014, o álbum de Mud 'For Pops', gravado em homenagem a seu falecido pai, junto com o fabuloso líder do Thunderbirds, Kim Wilson, faz uma declaração muito pessoal sobre suas raízes.
Em março de 2018, o álbum 'They Call Me Mud' foi lançado na Severn Records foi aclamado pela crítica. Produzido por Mud Morganfield e Rick Kreher (que também toca guitarra no CD e foi guitarrista da banda Muddy Waters), foi gravado no Joyride Studios, na cidade natal de Mud, em Chicago. Mud escreveu 10 das 12 músicas do álbum, e outras duas vieram do ilustre catálogo de seu pai, 'Howling Wolf' e 'Can't Get Get Grinding'.

As viagens de Mud estão levando ele e sua música em todo o mundo, com participações nos maiores festivais e locais, como o lendário clube de jazz de Ronnie Scott e o Royal Albert Hall Blues Fest em Londres, Inglaterra, e em programas de TV icônicos como Later with Jools Holland na BBC TV no Reino Unido, além de um documentário na TV de um moderno bluesman de fama internacional, Hugh Laurie, com quem ele também apareceu no palco em Chicago.

“Você sabe quantas vezes eu senti a presença dele ao meu redor? Quase toda vez que eu subo no palco. 

Mas digo-lhe, cara, não há dúvida de que Muddy teria orgulho do que estou fazendo. Sem dúvida." Mud Morganfield

 
 

E no sábado 9 de novembro todos farão sua melhor performance para o grande público no palco do IV Festival Geodésica in Blues.

Vida longa ao Geodésica in Blues!

 

 

 


Institucional

O Site

Informações sobre os principais atrativos turísticos, comércio local, instituições públicas, vagas de empregos e muito mais!

Resultado de imagem para cadastur 13.028984.10.0001-5

 

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo