Novidades em Chapada dos Guimarães

28/01/2021 18:05

Jovens de Chapada dos Guimarães recebem R$ 1,6 mil para estudar comunicação.

Durante quatro meses terão aulas de design gráfico; produção de texto e gerenciamento de conteúdo para redes sociais, entre outras atividades que devem impulsionar inclusão no mercado de trabalho

 

 

Novas perspectivas de empreendedorismo se abrem a jovens de três comunidades periféricas de Chapada dos Guimarães (a 65 km de Cuiabá). Ao todo 20 bolsistas do “Laboratório de Comunicação e Cultura A Lente” vão receber R$ 1,6 mil para estudar.

O selecionado no edital Conexão Cultura Jovem. O formato foi pensado pela Secretaria de Estado de Cultura, Esportes e Lazer (Secel-MT) para incentivar a elaboração de projetos de educomunicação, a serem subsidiados por recursos da Lei Aldir Blanc. Ao todo, cinco propostas foram contempladas na seleção pública.

O secretário de Estado de Esportes, Cultura e Lazer (Secel-MT), Beto Machado, destaca o potencial transformador do projeto.  

“Quando vemos um programa como esse, alcançando pessoas que têm acesso limitado a atividades de formação, nos enchemos de entusiasmo. A cultura muda realidades. Claramente esses jovens, depois de participar do projeto, terão mais chances de se posicionar no mercado de trabalho e contribuir com a renda familiar”.

 

Conhecimento teórico e prático 

 

A produtora cultural e uma das idealizadoras do projeto LabCom A Lente, Bruna Obadowski explica que além de adquirirem conhecimento teórico sobre artes gráficas e digitais, produção de vídeo, gestão de conteúdo para redes sociais e aulas práticas de elaboração de texto jornalístico, os alunos terão quatro meses de intensas trocas. Parte delas, por meio de lives e webinars, que vão estreitar laços dos alunos com profissionais que atuam no mercado nacional de comunicação e cultura, entre outras atividades.  

“E afinal, é preciso que eles comprovem ter renda familiar inferior a três salários mínimos. O projeto também preza pela inclusão de pessoas negras, com deficiência, mulheres ou transgêneros. A estes, serão reservadas dez, das 20 vagas destinadas a moradores dos bairros São Sebastião, Olho D´Água ou Sol Nascente”.

 

Cronograma

 

O início das aulas foi marcado por uma live de lançamento do projeto, no dia 22 de janeiro.

Já a partir desta segunda-feira (25), os bolsistas passam a ter acesso ao conteúdo pedagógico nas oficinas de Criação, Lives, Redes Sociais, Jornalismo, de Portfólio e de Projetos. As atividades encerram no dia 24 de abril.

Ao lado de Bruna na empreitada, o fotógrafo Ahmad Jarrah diz que a equipe espera que as aulas das oficinas se configurem como vetores de combate à exclusão e à desigualdade social.

“Nós, da Lente, desejamos promover o crescimento pessoal, humano e profissional dos jovens atendidos diretamente, potencializando possíveis aptidões que contribuam de maneira efetiva para a reversão da falta de oportunidades”.

Além dos profissionais que ministrarão o conteúdo, os alunos contarão ainda com o auxílio de monitores especializados de acordo com cada área do conhecimento.

Para colocar em prática o conteúdo das oficinas, cada aluno (a) auxiliará pessoas a desenvolverem a divulgação de seus negócios. Além disso, todos os participantes, receberão certificados de participação do projeto, com carga-horário de 320 horas.

O projeto LabCom A Lente foi contemplado em edital da Lei Aldir Blanc - viabilizado pelo Governo de Mato Grosso via Secretaria de Esportes, Cultura e Lazer, em parceria com o Governo Federal, via Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo. O laboratório também tem apoio da Prefeitura de Chapada dos Guimarães.

Ministram as oficinas os profissionais da comunicação Ahmad Jarrah, Bruna Obadowski, Juliana Palmo, Protásio de Morais, a produtora cultural Fernanda Gandes, além dos monitores Henrique Santian e Silvano Jr. Somam à equipe, a produtora cultural Danielle Bertolini e a gestora e educadora, Janaína Monteiro

 

Transversalidade

 

Com sede no bairro Aldeia, na entrada de Chapada dos Guimarães (para quem chega de Cuiabá) o espaço que está sendo adaptado para receber os alunos, também ficará disponível para artistas e produtores culturais da cidade. “Eles podem utilizá-lo para reuniões de trabalho e encontros de cultura. Basta agendar com antecedência”.

Bruna diz que proponentes de projetos da Aldir Blanc têm feito contato para desenvolver atividades paralelas no mesmo espaço.

“O horizonte é amplo. Estamos idealizando um ambiente transversal dedicado não só aos alunos, mas diversos segmentos, bem como, para realização de ações de produtores culturais de outros municípios. Estamos empolgados com as possibilidades que se descortinam. A cadeia produtiva e os artistas mato-grossenses precisam, mais do que nunca, de fortalecimento mútuo”.

 

Mais informações: 98152-2007

 

 


O Site

Informações sobre os principais atrativos turísticos, comércio local, instituições públicas, vagas de empregos e muito mais!

Resultado de imagem para cadastur 13.028984.10.0001-5

 

versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo