Novidades em Chapada dos Guimarães

produção cinematográfica 10/06/2021 23:35

Nova produção cinematográfica em Chapada dos Guimarães

O curta-metragem “Angelus Novus: na boca da noite anuncia a derrocada do Anticristo” está sendo rodado no bairro da Aldeia Velha movimentando uma equipe e elenco com cerca de 35 profissionais até dia de Santo Antônio - 13 de junho.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O cineasta Luiz Borges recebeu a aprovação do seu projeto para realização do curta-metragem “Angelus Novus: na boca da noite anuncia a derrocada do Anticristo” pelo edital MT Nascentes, realizado pelo Governo de Mato Grosso, via Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT).

 

      

Após pré produção desde fim de maio com a construção de cenários, preparação de atores etc. as filmagens começaram nesta quarta feira,  9 de junho.

 

Edifício Palácio do Comércio

O enredo é ambientado no interior do Edifício Palácio do Comércio localizado no centro de Cuiabá, mas nestes milagres do cinema a casa do diretor aqui em Chapada transformou se nas salas do polêmico prédio devido as discussões sobre sua interdição, há mais de uma década. Nos últimos dois dias de gravação, a equipe segue para a capital, para gravar externas no entorno do prédio. 

 

É justamente sobre esse tempo novo e adverso, de crise sanitária, social e econômica, que o filme trata. “Mas além de focar na pandemia, o filme dialoga também com o pensamento do filósofo alemão Walter Benjamin e aspectos urbanísticos de Cuiabá, principalmente ao exaltar seu Centro Histórico e revisitar o prédio que simboliza uma era marcada por obras que ‘modernizaram’ a cidade”, diz Luiz Borges.

Benjamin acreditava que havia uma diferença radical entre o que o Homem podia visualizar por meio de seu olhar e o que a câmara podia captar artificialmente. Desta forma, uma visão que era consciente se transforma em um ponto de vista inconsciente, gerando um processo semelhante ao da Psicanálise, que desperta a inconsciência instintiva, enquanto uma arte como o cinema produz a vivência do inconsciente visual.

Impulsionado por um olhar crítico, expõe mudanças culturais e o impacto gerado nas relações pela situação de crise sanitária que realçou mazelas da sociedade. Por meio da ficção, o diretor e roteirista Luiz Borges faz um registro de um tempo permeado por rigorosos protocolos sanitários, tensão psicológica decorrente do isolamento e problemas sociais que foram agravados no período, como o aumento da violência doméstica, preconceito, fome e desemprego.

                                  

No roteiro, escrito por ele, um palhaço idoso, Mauro (Júlio Carcará), é obrigado a fixar residência e viver solitariamente no Edifício Angelus Novus devido ao fechamento do circo onde trabalhava, por causa de regras sanitárias para conter o avanço dos casos de contaminação pelo coronavírus.

 

 

 

  

 

Em outro apartamento, uma jovem mulher negra, Ana (Maria Clara Bertúlio), cabeleireira, é obrigada a voltar a morar com a mãe, trazendo consigo sua filha Bela (Ivy Caroline) e o marido João (Péricles Anarckos). A renda ficou comprometida com o fechamento de seu salão de beleza diante de normas de decreto político.  

João está desempregado e é alcoólatra. A situação da família atinge níveis difíceis, quando Ana passa a somar às estatísticas dos casos crescentes de violência doméstica durante o período, mas abafados pela limitação do acesso às centrais de polícia.  

O pastor Messias (Caio Mattoso) é vizinho. Conservador e moralista, oprime o filho Amorésio (Caio Ribeiro) e mantem comportamento negacionista. Mesmo duvidando da pandemia, aproveita para lucrar com o desejo de proteção e cura dos fiéis de sua Igreja, oferecendo tratamentos ineficazes contra a covid.

Compõem o elenco também, Bia Corrêa, interpretando Dona Francisca, Luiza Lamar, como Maria e Mariana Badan, como Dolores.

 

Angelus Novus: na boca da noite anuncia a derrocada do Anticristo” é um curta metragem de ficção que através de 3 episódios, trata dos impactos trágicos da pandemia na vida de sujeitos e grupos sociais vulneráveis tais como a depressão decorrente do isolamento social, a supressão do direito de se despedir dos ancestrais, a manipulação da informação e a comercialização da fé.

 

Indústria mato-grossense de cinema

O secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT) Alberto Machado celebra a produção. “A arte retrata o seu tempo. E além da perspectiva cultural, o cinema é fonte de renda para milhares de profissionais. A cadeia produtiva se fortalece e o edital cumpre sua razão de ser, que é a de apoiar profissionais do setor com auxílio financeiro”.

    

 

O roteirista e diretor de “Angelus Novus” começa a filmar nesta semana já de olho no circuito de editais: “depois de lança-lo em Mato Grosso, pretendo inscrevê-lo em festivais brasileiros”. 

 

Equipe

Compõem a equipe técnica, Daniele Borges (produção executiva), Paula Dias (diretora de produção), Jorge Antonio (assistente de direção), Isabela Venâncio (continuísta), Tati Horevicht (preparadora de elenco), Emanuela Jéssica (produção), Claudia Apoitia (produção de elenco), Michel Miranda (platô), André Luis (direção de fotografia),  Rosano Mauro (operador de câmera), Robson (assistente de câmera), Luciano Marquis (elétrica), Jailço Lima (maquinário), Jodnylson Lima (assistente de maquinário), Jonas Felix (making off), Yuri Kopcak (técnico de som direto), Júlio Tavares (diretor de arte), Patrícia Ribeiro (produção de locação e objetos), Marlon e Jorge Evaristo Ferreira (assistentes de arte), Jane Klitzke (figurinista) e Palloma Klitzke (assistente de figurino), Andréa Okamura (maquiagem), Naíre Cartocci (mídias sociais), Lidiane Barros (assessoria de imprensa), Thamires Ferreira (logger).

Currículo diversificado no cinema

O diretor Luiz Borges é cuiabano e tem grande contribuição à cultura mato-grossense. Pesquisador, escritor e cineasta, também assina 20 edições do Festival de Cinema e Vídeo de Cuiabá, um projeto idealizado por ele na década de 1990.

Além de já ter atuado como produtor de filmes dos cineastas de Mato Grosso, Bruno Bini e Glória Albuês – em Baseados em Fatos Reais e Nó de Rosas, respectivamente -, teve importante contribuição também, na produção dos longas-metragens Mario, de Hermano Pena e Latitude Zero, de Toni Venturi.


Ele também é roteirista e diretor do curta-metragem A Cilada com os Cinco Morenos, que lhe rendeu o prêmio de Melhor Filme no 4º Brazilian Film Festival of Miami, em 2001.

 

O filme tem apoio cultural Assembleia Legislativa de Mato Grosso, via Assembleia Social; Instituto de Geografia, História e Documentação da UFMT; das pousadas Vento Sul, Meribá, do Didi, Fazer Bem e ainda, da Prefeitura de Chapada dos Guimarães e Supermercado Júnior

 

Acompanhe as diárias de gravações no Instagram @filmeangelusnovus.


O Site

Informações sobre os principais atrativos turísticos, comércio local, instituições públicas, vagas de empregos e muito mais!

Resultado de imagem para cadastur 13.028984.10.0001-5

 

vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo