Novidades em Chapada dos Guimarães

Cidades Irmãs Guimarães - Portugal e Chapada dos Guimarães - Brasil 30/09/2021 09:23

Colaboração e Amizade entre Chapada dos Guimarães e Guimarães, Portugal.

O que é, o que significa, o Protocolo de Colaboração e Amizade entre Chapada dos Guimarães e Guimarães, Portugal.

 

 

 

 

 

 

Desde a administração do Prefeito Pedro Reindel Fonseca (o falecido Pedrão), o IESC – Instituto de Estudos Socioculturais de Chapada dos Guimarães tem trabalhado para unir estas duas cidades.

Após o primeiro interesse demonstrado e a iniciativa desencadeada, entretanto e infelizmente, inconclusa na administração do Prefeito José Neves, hoje, está sendo concluída finalmente na administração atual na gestão Osmar Froner de Mello e Carlos Eduardo de Lima Oliveira.

Muito empenho para resgatar a Protocolo com o interesse renovado pelo Prefeito de Chapada dos Guimarães, e o Presidente da Câmara Municipal, sr. Benedito Edmilson de Freitas Filho, que passará a ter, dentro de um ano, o título de Cidades Irmãs entre Guimarães – Portugal e Chapada dos Guimarães - Brasil.

Dr. Domingos Bragança, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães.

 

Assinado por Osmar Froner de Mello e Dr. Domingos Bragança, Presidente da Câmara Municipal de Guimarães - Portugal, em 30 de julho de 2021, teve sua apresentação à comunidade na Câmara Municipal, durante a festividade do aniversário de Chapada.

Dra Adelina Paula Pinto Vice Prefeita, Relações Internacionais de Guimarães.

 

Na ocasião participou, ao vivo, Dra. Adelina Paula Pinto, Vereadora, Vice-prefeita e Relações Internacionais de Guimarães, responsável pela avaliação das solicitações pelo Protocolo e defesa, na Câmara Municipal dos Vereadores de Guimarães.

Osmar Froner e Dra Adelina Paula Pinto na Camara Municipal de Chapada dos Guimarães no dia 31 de julho durante as comemorações do aniversário da cidade.

 

O interesse do IESC esteve, nos primeiros contatos, embasado pela toponímia histórica: Lugar de Guimarães. O nome dado à antiga Missão Jesuítica Santana do Sacramento, foi em homenagem à cidade berço da nação portuguesa, ao norte do país: Guimarães. Foi apenas o início das conversações. Lembrando que as duas cidades têm em comum, um fortíssimo apelo turístico, a ligação entre nossas cidades, como amigas e colaboradoras, se estende para diversas áreas, como elos de desenvolvimento social, cultural, ambiental e econômico. A questão ambiental, note-se, é tratada com extremo respeito em Guimarães, com envolvimento efetivo, da sociedade.

O Protocolo, como diz o título, tem validade de um ano, quando então passará por uma avaliação conjunta entre as autoridades de Chapada e Guimarães. A administração local, com participação e comprometimento da comunidade, para quem é direcionado, deve incentivar as trocas de experiências, conhecimentos e tecnologias com seus pares, em Guimarães. Na introdução do documento, duas questões merecem destaque: as aspirações comuns a trabalhar em conjunto para o benefício de ambas as cidades (isto é muito importante lembrar); o papel essencial da cooperação descentralizada em matérias como o desenvolvimento econômico, social, cultural e ambiental, a curto, médio e longo prazo.

Em 7 artigos, logo o 1º informa o objetivo que norteia todos os demais: “O acordo tem por objeto a implementação de parcerias, através da construção de relações temáticas entre Chapada dos Guimarães e Guimarães, ao serviço do desenvolvimento dos seus territórios.” Os dois últimos tratam da avaliação anual, em conjunto, dos programas que se tem desenvolvido, conforme os objetivos do acordo, para sua renovação, ou não.

Ou seja, muito tem que se trabalhar por estes projetos bastante enriquecedores, para ambas as cidades. Serão trocas que fortalecerão as duas cidades no aprendizado, no desenvolvimento, para o estreitamento de laços afirmativos, transformadores do conjunto da sociedade. Todos e cada um, são parte fundamental para tanto, vislumbrando uma cidade cada vez melhor, socialmente mais inclusiva, ambientalmente mais responsável, espaço de educação e cultura notável, comércio, indústria e turismo pujantes, logo, maior empregabilidade etc.

Começando pela educação e a cultura - palavras chaves não por acaso, que inauguram os interesses mútuos, são a base estrutural de tudo o que virá a seguir ou concomitantemente, se levar em conta as trocas de conhecimento e tecnologias empresariais e da cadeia de turismo.

Para tanto a prefeitura, através da Secretaria de Educação e da Secretaria de Cultura, Turismo e Meio Ambiente, já iniciaram o primeiro projeto no desenvolvimento infanto juvenil da comunidade escolar com o projeto PEGADAS.

Este projeto visa atuar na educação ambiental, socialização e desenvolvimento entre professores, estudantes, lideranças comunitárias, pais ou responsáveis, das comunidades escolares. Foi entregue uma literatura, norteadora do que é e como é desenvolvido em Guimarães, para o secretário municipal de Educação Prof. Benedito Lechner e outro secretário municipal de Turismo, Cultura e Meio Ambiente Alexandre Parreira Severino.

As primeiras reuniões para exposição do projeto aos coordenadores pedagógicos, foram realizadas e estão sendo dados os primeiros encaminhamentos.

Nossa Biblioteca Municipal, cumprindo o que é de Lei, está em fase de reestruturação e reabertura, com a parceria da sociedade civil e sob orientação da Coordenação Estadual de Bibliotecas Municipais.

A cidade de Guimarães, como oferta nos presenteará com a doação de livros, assim que reabrir.

Através de Dra. Adelina, recebemos o convite para organizar, com Prof. Antero Ferreira, da Casa Sarmento, a participação ativa de nossa cidade no Húmus - Festival Literário de Guimarães - evento que acontece anualmente em março, promovido pela Biblioteca Municipal Raul Brandão em Portugal.

Mais informações sobre o Protocolo de Colaboração e Amizade, procure a Prefeitura Municipal, o Vice-prefeito Sr. Carlos Eduardo Lima Oliveira – Carlinhos e M. Amélia Alves, diretora do IESC – Instituto de Estudos Socioculturais de Chapada dos Guimarães.

IESC também atua como parceiro Voluntário da Prefeitura Municipal, na reativação da Biblioteca Municipal e parceiro voluntário da Sec. de Educação Municipal e Sec. Municipal de Cultura, Turismo e Meio Ambiente, na organização local, para viabilização da participação de Chapada, no Festival Húmus.

 

Festival Húmus

Guimarães acolheu pela primeira vez, a partir de 2017, o festival literário promovido pela Biblioteca Municipal de Guimarães 'Raul Brandão'.

Biblioteca Municipal de Guimarães 'Raul Brandão'.

 

O festival trata de revitalizar Húmus (1917), tido como o livro essencial de Raul Brandão, bem como o resto da sua vasta e abrangente obra cronica, poética e teatral. No âmbito das comemorações do 150.º aniversário do nascimento de Raul Brandão (1867-1930), figura ímpar e um dos maiores escritores portugueses no final do século XIX e princípio do século XX, surge o Húmus, festival literário de Guimarães, com programação ao longo de 2016 e que culminará num evento de três dias em março de 2017. 

O Festival tem por objetivo promover uma afetividade com o livro e o autor na escola e na comunidade. Durante o evento são apresentados conversas com autores e músicos, leituras encenadas, passeios, concursos e lançamentos literários em vários espaços da cidade portuguesa.

Pintura em grafitti de um excerto de Húmus, de Raul Brandão, numa rua de Guimarães


O Site

Informações sobre os principais atrativos turísticos, comércio local, instituições públicas, vagas de empregos e muito mais!

Resultado de imagem para cadastur 13.028984.10.0001-5

 

vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo